02nd dez2011

Review – Splinter Cell 3D

by Jean "Aluhandri" Duarte

O game já foi lançado a algum tempo, mas só recentemente pudemos jogar e fazer o review dele. Muitos jogadores disseram que é o pior game lançado para o Nintendo 3DS e, inclusive, à algum tempo atrás, alguns jogadores queriam inclusive trocá-lo por Nintendogs + Cats. Fiquei um tanto surpreso e precisava desmistificar isso.

Uma série tão famosa pode ser assim tão ruim? Confiram o que achamos.

Mais uma vez, meus agradecimentos por esse review vão ao meu amigo Rodrigo Estevam (@RoEstevam) por ter me emprestado seu jogo. Este post e a filmagem só foram possíveis por ele.

Fica aqui registrado o meu muito obrigado!

splinter cell 3d gp1

Estranho mesmo é o jogo ter uma abertura excepcional. Grandes animações e áudio excelente. Não só as falas mas também os efeitos sonoros. Jogar com fones de ouvido é começar a se envolver no jogo. Contudo, para por ai. Você só começa a se envolver. Logo que o jogo começa, há uma animação da situação, e os personagens conversando e se preparando para o conflito.

Quando o game realmente começa, decepção. o cenário é péssimo, mal formado e mal desenhado. Você não sabe aonde uma coisa começa e outra coisa termina. É fácil se perder no caminho e cair em qualquer buraco, porque você sofre golpe de vista.

Você precisa seguir as instruções e caminhar lentamente por onde passa, ou pode ter uma surpresa.

splinter cell 3d gp2Para completar o desespero, a jogabilidade é, pra dizer no mínimo, péssima. A movimentação se dá pelo direcional analógico. Até ai tudo bem. O problema começa quando você quer olhar, mirar ou interagir com algo que não está na sua frente. Os controles de visão estão nos botões X, Y, A e B, o que eu considero A PIOR BURRADA POSSÍVEL no jogo.

Há uma necessidade de um segundo analógico para jogar? sim. (o que abre oportunidade para o tão falado d-pad adicional para acoplar o 3DS.) Há meios de contornar o problema? sim. Não podiam ter usado um esquema de “para olhar ou mirar, segure o botão B e use o analógico”? Pra mim, foi o que enterrou o jogo.

“O touch screen foi bem aproveitado para o inventário.”

Na verdade, ele foi bem aproveitado demais. A interação de ações como “abrir portar”, “usar câmera” e todas as outras parafernálias são feitas no touch. Isso te desconcentra e se um inimigo te ver no meio disso, você precisa girar a câmera (usando os botões X, Y A e B), escolher a arma no touch e mata-lo. Conselho de amigo do Aluhandri? Mata todo mundo, abre a porta depois Smiley piscando

Segue aqui o nosso vídeo sobre o review de Splinter Cell 3D:

” frameborder=”0″ allowfullscreen>

Vamos as comparações:

Prós: animações, efeitos sonoros.

Contras: jogabilidade, gráficos.

splinter cell 3d gp3Não compro, não recomendo e lamento por quem comprou (Foi mal Rodrigo, amigo que é amigo conta a verdade e entra de voadora no meio da briga ao invés de separar).

Mas cá entre nós? Não contem ao Tom Clancy nem ao Sam Fisher (seja ele quem for). Nunca se sabe quem pode estar te observando…

Comente usando o Facebook

2 Responses to “Review – Splinter Cell 3D”

  • lucas

    Gente, não se esqueçam que hoje a nintendo está distribuindo o victini em black/white. Eu já peguei o meu. Aluhandri, tenta me passar o friend code hoje e a gente marca uma batalha.

  • admin

    Hoje esta distribuindo victini?? caramba… preciso conseguir um

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>